learn how to dream

Loading...

domingo, 23 de janeiro de 2011

finalmente , a pesquisa de páginas de publicações.

isto tudo foi retirado de uma edição de 2007 da National Geographic.


aqui está , um exemplo de capa que se poderá utilizar. todo o fundo , preenchido com a imagem escolhida.



este exemplo , minimalista e claro , é dos meus preferidos. capta muito mais a atenção de quem lê.



gosto também especialmente deste exemplo , em que todo ofunto é uma fotografia relacionada com o texto escrito.



esta , uma visão mais clássica. a típica ilustração e por baixo , do lado direito , o texto pretendido e do lado esquerdo uma parte importante transcrita do texto original.



for fim , este tipo de página poderá servir para quando houver uma quantidade muito grande de texto. a página ''enche-se'' com o texto pretendido e no meio ou em outra parte da página , localiza-se uma frase ''destaque'' transcrita a negrito , maior e com uma cor diferente do resto.

Terceira Aula De Projecto ...

na terceira aula de projecto continuámos a realizar a exploração de ideias para o nosso conceito. nesta aula apenas fiz algumas colagens e escrevi bastante.

também decidi dar uma ''reviravolta'' no meu conceito.
bem , inicialmente baseava-se no facto de eu não conseguir reentrar no mundo fantástico que estava habituada a visitar , pois este tinha mudado e tornado-se aborrecido , triste e negativo. em vez disso , estava num mundo branco e amachucado , ''sem sal'' , desinteressante e ''morto''.
bem , agora , o meu mundo tornara-se alegre , divertido , positivo e optimista , sem quaisquer laivos de tristeza.

aqui vai a exploração de ideias :

esta é uma espécie de ''poesia visual'' que fiz com a palavra ''euforia'' e com a colagem , no centro , de uma fotografia com essa expressão.


neste texto , revelo o ''antes'' e o depois , desta reviravolta de mundos.


aqui , está uma espécie de chuva de ideias e pesquisa.  as fotografias , são de pessoas e coisas boas e saudáveis e bem alegres e as frases e palavras espalhadas também.


neste texto descrevo o meu novo mundo. como voltei a ver as coisas e como essas coisas me vêm a mim.




para além disto , estive a fazer uma ''chuva de ideias'' , mas de títulos e frases para colocar na minha capa da publicação.



títulos :

''change.''
''mudamos.''
''metamorfose depois da metamorfose.''
''depois do fim.''
''acontece quando tudo acaba.''
''mais !''
''chega.''
''metódico''
''easy.''
''não é fácil.''
''descobrir-me.''
''realizada.''
''mundos.''
''viajo.''
''aqui.''
''jogar à vida.''
''jogo.''
''push.''
''avança.''
''be you.''
''sê tu. no meio de outros.''
''ninguém.''
''strange.''
''saudade.''
''missing.''
''things.''
''sozinho.''
''alone.''
''needs.''
''simples.''
''pouco.''



frases :

''precisar de ti - deixou de existir.''
''voltei aos sorrisos.''
''o passado é teu.''
''vou mudar. não pelo passado , pelo futuro.''
''recriar-me é sempre fácil.''
''vou renascer nascida.''
''prender-me a nada ?''
''perdida num labirinto sem muros.''
''deixou de ser um local permanente na minha história. deixou-me.''
''desenganei-me ?''
''a beleza é relativa. a satisfação ? essencial.''
''cansei-me disso.''
''necessidades de atmosfera.''
''a diferença que faz apenas sorrir.''
''olhar para trás ? só faz mal.''
''vou continuar a procurar.''
''a lógica da batata.''
''a saudade é muito pouco permanente.''
''não e físico. muito menos é psicológico.''
''psicadelicamente concreto.''
''nunca vou voltar aí !''
''remexo-me. à procura de verdade , remexendo-te.''
''se cai ? se cai levanta-se !''
''I'm going back to the start.''
''deprime-me voltar. por isso não volto.''

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A Segunda Aula de Projecto ...

bem , nesta aula levámos materiais de colagens , revistas e muita sujidade (da saudável) para a aula :) parecíamos autênticas crianças da primária mas... por mais impressionante que pareça , todos trabalharam , e bastante , reflectindo e colando.



Bom , seguem-se os meus trabalhos :



esta colagem , é a primeira que fiz. retrata o que o mundo onde eu costumava ir se tornou , e a minha reacção a isso. estou triste , não gosto do que vejo.


esta colagem retrata o que o meu coração passou. ainda não está terminada , mas do outro lado vou por tudo o que haja de negativo nas revistas , para se perceber que o meu coração está dividido (do lado esquerdo , a indeia é que só hajam cores vivas). o fundo foi preenchido com uma espécie de poesia visual , na qual repito a palavra ''DESCONHECIDO''.


esta ultima colagem é o contrário da primeira. tem apenas coisas brancas. retrata o mundo o nde me encontro neste momento , branco , cal , ''murcho'' , ''sem-sal''.

O Resto da Primeira semana e a Segunda ...

bom , está visto que a inspiração me invadiu os neurónios nestes dias. aqui vão objectos da minha inspiração e resultados da mesma :




as imagens que se seguiram foram de várias experiências para utilizar a poesia visual. na primeira imagem , misturo poesia visual com desenhos normais , a carvão.

na segunda imagem , uso a palavra ''saudade'' repetida e repetida , para criar uma moldura em volta do desenho que tirei de ideia do livro ''A Morte Melancólica Do Rapaz Ostra e Outras Histórias'' , do conto ''A Rapariga Vodu'' ,  de Tim Burton.

na ultima imagem , apenas utilizei Poesia Visual. a frase que se repete é ''A Vida Continua'' , e criei uma espécie de ''caricatura'' dos meus sentimentos.



esta passagem do livro ''E Se o Obama Fosse Africano'' de Mia Couto , foi copiado para o meu diário gráfico , pois cai sobre um dos meus sentimentos no conceito e no momento. é seguido de uma ilustração abstracta que simboliza o texto transcrito.

esta é a ultima estrofe do poema ''A Rapariga Vodu'' , de Tim Burton. Digitalizei-o porque acho que é importante , já que me inspira bastante no meu trabalho.

sábado, 8 de janeiro de 2011

achei importante , para além dos referenciais , colocar aqui três musicas que me têm inspirado ao longo deste módulo :






esta música fala de sentimentos tristes , de um coração partido. sobre uma pessoa desiludida e que sente saudade ,assim como a próxima.




a próxima , tem-me dado muita volta à cabeça , por causa do seu ritmo meio cirsese , que representa o circo de sentimentos que envolve a minha cabeça e o meu coração.


Pesquisa Breve de Alguns Referenciais

uma das coisas que nos foi pedida para fazer foi uma procura dereferenciais para acompanharem o nosso conceito. comecei com uma pesquisa de imagens na internet que conciliei com o meu conceito:



''estás destruído e diferente. farrapos são o que te completam.''


tudo ficou destruído naquele mundo que antes visitava e que fora tão feliz e tinha um interior tão ''satisfeito''. estava ''enrolado'' nuns farrapos nojentos , asquerosos. deixou o seu aroma aciado e agradável, trocando-o por apenas uma postura egoísta, mimada e distante. as certezas, que antes esvoaçavam por esse mundo que fora optimista, perderam a luta contra as sólidas incertezas que agora me distanciavam do céu.

o estado de espírito que sempre me sorrira ? já não o reconhecia, ja não se apresentava como antes.





''o que é que eu faço para voltar a esse sítio?''


quero voltar àquele sítio que me envolvia nas suas misturadas certezas e incertezas , e assim me punha feliz. tuo se interligava de uma maneira inteligentemente complexa que sempre me emocionou. tornou-se indispensável. estou perdida no desconhecido , que me entristece e assusta. não consigo olhar para aquela mente, aquele mundo atribulado e insensível que me deixa desconfortável , sem me sentir injustiçada.






''antes eras positivo , colorido , bonito.''


antes de ser destruído, era um mundo simplesmente perfeito , onde pervalecia a boa disposição. a atmosfera era doce e ''carinhosa''. nada disparatava , apesar de tudo o que acontecesse , fosse mal ou bem. só havia azul-ciano e verde-vivo , e eu conseguia ficar 3 dias só a observá-lo , e só parava para mudar de ponto de vista. tudo o que podia , possivelmente , correr mal , acabava sempre em bem e nada podia parar esse sorriso permanente na minha vida.







''viajo neste mundo que já conheço de ponta a ponta. é branco. deslavado.''


era um mundo vazio. era e é. é nele que me encontro , agora. nada é fácil ou difícil , simplesmente , nada é seja o que for. a existência ganha um novo significado, aqui , e deixei de me preocupar com o resto. não há meteorologia , otempo apenas é uma brisa fresca e ''mole'' , como o resto , para fazer uma combinação chata. estar aqui é o mesmo que não estar em algum lado.

deixei de sentir.




''nunca mais fui capaz de entrar em ti : estado de espírito aquem chamam felicidade.''


até a noite se torna mais escura , vendo-te passar por entre os meus dedos e não poder fazer nada.

só consigo pensar no que te tornaste. e diferenciá-lo do que antes foste. sei que não vais voltar ao que eras , e em muitos momentos nem o quero , quando o orgulho ultrapassa as margens e não me deixa fazer o políticamente correcto.




''sou incapaz de viver sabendo que nunca mais vou voltar a visitar-te.''


um dos sentimentos que o meu ''eu'' sente é , pra além de raiva e desilusão , saudade de como era esse sítio.

a saudade é um sentimento extremamente complicado. muitas vezes é confundido pelo próprio , com a sensação de ''estar zangado''. mas não é bem isso. é mais um sentimento de carência permanente misturado com boas memórias , o que dá cabo do cérebro.







''deixou de ser um local permanente na minha história. deixou-me.''


esse local ''deixou-me''. tal como uma pessoa. tal como um ser humano mal-educado e rude que só pensa nele próprio. não merecia que esse estado de espírito , esse sítio , mudasse daquela maneira.

juntamente com a mudança desse local que estava habituada a visitar , foi-se a minha personalidade positiva. nunca mais sorrira neste mundo branco e amachucado.






Para além daquelas imagens , realizei uma pequena colagem a partir de revistas , e aqui se segue a mesma:




representa a minha pessoa , envolvida em imensos sentimentos diferentes.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Um Novo Conceito

''Vais agora caminhar pelo mundo.. Por onde andas e o que lá encontras ?''

Viajo neste mundo que já conheço de ponta a ponta. é branco. abandonado. deslavado. nada me põe feliz , nada mais.

O sorriso é proíbido neste lugar. nunca mais fui capaz de entrar em ti: estado de espírito a quem chamam feliciade. estás destruído e diferente.

Farrapos é o que te envolvem. farrapos nojentos e que me fazem chorar. farrapos que, pelos vistos , tu adoras e que não coses. não é possável reaver-te quando me é permitido. pr isso fui parar a este mundo triste: porque não lutei por sentir-te. porque, ao fim ao cabo, és um sentimento.

do que mais sinto raiva é do facto de teres desistido de mim. és um estado de espírito, algo inigualável, e metes-me raiva. não faz sentido. nada está certo. quero senti-lo mais uma vez. é difícil concentrar-me numa maneira de te reaver, quando estás sempre de volta desses farrapos. és um estado de espírito que na realidade todo se move.


dei a volta à cabeça na realização deste texto. já realizei mais de três , mas este parece-me ser o melhor até agora, o que expressa melhor os meus sentimentos.

também realizei uma experiência de algo que vamos explorar mais à frente neste módulo , a ''poesia visual'' , a partir de um poema da musica de Caetano Veloso , ''Você Não Me Ensinou a Te Esquecer.''

ANO NOVO , PERÍODO , MÓDULO E CONCEITO NOVOS !

começaram as aulas outra vez.
hoje já fomos ''bombardeados'' , no bom sentido , de miscelâneas de coisas para fazer e pensar , em projecto e tecnologias.
começou um novo módulo , e tivemos a aula de Design de Comunicação na terça-feira passada , onde soubemos um pouco o que iríamos fazer neste período e nos apresentámos.