learn how to dream

Loading...

domingo, 5 de junho de 2011

REFERENCIAIS


NOVA EXPLORAÇÃO

 este trabalho está dividido em duas partes. a primeira é a que está em baixo, que é apenas um pano colorido e florido, que representa o exterior da sereia e ua mistura de texturas, tecidos e cores que está no seu interior.

ACTUALIZAÇÃO DE TRABALHOS ANTIGOS


nesta minha primeira paça acrescentei uma transparência às barbatanas


aqui, para igualizar, de certo modo, a minha ''peça'', realizei uma ''trama'' de pontos pretos como está ao lado, com o objectivo de unificar o produto final.

domingo, 29 de maio de 2011

EXPLORAÇÃO DE IDEIAS - GRAFISMOS

PESQUISA


a roupa da bailarina, regra geral realizada com lycra ou algodão e uma saia de tule, transmite um conforto, uma graça e uma certa vibração e feminismo que não se consegue através (apenas) da liberdade de movimentos de cada um.

relação com o conceito: a graciosidade e a beleza da liberdade e rebeldia das sereias é o que as torna fablosamente desejadas.


vestido do guarda-roupa do filme de Tim Burton, ''Sweeney Todd'', um filme cruel e fantástico que, de certa forma, se torna bonito graças a este guarda-roupa meio infantil e meio brusco visível no filme.

relação com o conceito: é uma roupa livre, bonita, ''confusa'' e original, que defente a sua verdade e torna tudo mais real e imaginativo.


vestido do guarda-roupa do filme ais recente de tim burton ''Alice no País das Maravilhas'', um filme com excelente efeitos especiais e com uma fantástica versão de um dos mais maravilhosos clássicos de histórias de encantar, de Lewis Carrol. este fat apresenta-se na cena em que Alice visita a Rainha de Copas. tem um look imperativo, embora subordinado a uma atitude infantil e feminino. é vermelho, pois é a cor das copas e da paixão e tem zonas que demonstram uma grande complexidade na sua compozição física e têxtil.

FINALIZAÇÃO DO INACABADO/NOVOS TRABALHOS


espelhos da alma e da mente. olhos vejo, olhos sinto, vozes oiço. passos limbos, barbatana e ombro. danças loucas e descoordenadas com passos certos. técnica. engate. falatidade submersa. amor. amando-me e amando-te por segundos?


cai na minha rede. eu espero que entales lá a noção do que é a vida.


 porque o prático, o feminismo e a loucura cabem todas na mesma rede.


é demasiada informação. sufoco com estas palavras e estas canções. sufoco em todas as proíbições. enforco-me na minha própria vida. entrego-me então a quem é deconhecido e não é humano.


tudo se faz de desfaz. tudo se transforma. tudo muda por dentro e por fora. e apesar de muito que o corpo não dê conta, todas as pessoas se tornam iguais em sonhos quando querem. quando pretendem.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

PESQUISA

já iniciei a minha pesquisa!

já desenhei três vestidos de Alexander McQueen e um vestido do filme ''Para Sempre Cinderella''. Faltam-me desenhar três peças de roupa, por enquanto. aqui vai o início da pesquisa para têsteis:


legível: vestido de ALEXANDER MCQUEEN, realizado num tecido felpudo. é vermelho forte e segue o conceito da Rainha de Copas, personagem da Alice no País das Maravilhas. Relaciona-se com o conceito, em termos de autoridade e atitude ''robusta'' e graciosa do movimento do vestido.



legível, primeiro: de ALEXANDER MCQUEEN, em tecido branco, o vestido é dividido em três camadas, chegando até ao chão. dá uma ilusão de movimento, e uma certa entrega e fantasia. foi utilizado pela Lady Gaga numa cerimónia dos Grammys (sem certezas). segundo: também de ALEXANDER MCQUEEN, em látex vermelho, o vestido tem um franzido na zona do tronco e umas mangas vincadamente em balão (estilo vitoriano). dá uma certa ilusão de volume e de brilho. foi igualmente usado pela artista Lady Gaga. na apresentação à Rainha de Inglaterra.


Vestido, com imensos pormenores e numa onda de fantástico, utilizado pela actriz principal de ''Para Sempre Cinderella'', na cena em que Cinderela entra no baile.

INÍCIO DA EXPLORAÇÃO DE IDEIAS

(parte dos trabalhos ainda não se encontra terminada)


e é por detrás de meras barbatanas que reajo àquilo que devo ou não devo. um sopro, um canto, uma lágrima, um anseio, basta para ter o que quero e o que como. um sopro no peito, a uma légua da verdade.


misturando e mordendo, cada traço teu. mastigando cada prece e cada audição audível. esmifrando cada passo que deres, sempre à espera que dês um atrás. constuíndo. concluindo que aquilo que quero não aparenta aquilo que pretendo mudar.


ermelho. preto. padrões. branco e furos. preto e círculos enleados da tua mende. escondo-me, atrás da tua insegurança. da tua realidade. e todas as formas salientes e curvilíneas se metamorfam, mudande totalmente para uma roliça morte no final.


porque até o background pode ter história no presente. pode explicar.


(inacabado) espelhos da alma e da mente. olhos vejo, olhos sinto, vozes oiço. passos limbos, barbatana e ombro. danças loucas e descoordenadas com passos certos. técnica. engate. falatidade submersa. amor. amando-me e amando-te por segundos?


(inacabado) cai na minha rede. eu espero que entales lá a noção do que é a vida.


(inacabado) porque o prático, o feminismo e a loucura cabem todas na mesma rede.

PRIMEIRA AULA DE PROJECTO DO MÓDULO VI

- Discussão à cerca dos cursos a esolher no próximo ano

- lançamento do módulo VI


referenciais - a nível da fotografia ou desenho

pequisa - a nível da fotografia ou desenho

TECNOLOGIA:

- intervenção têxtil no diário de projecto
- objecto tridiomensional
- aplicação mista stencil/têxtil

exploração de ideias - 10 a 15 propostas (mínimo)

domingo, 22 de maio de 2011

REFERENCIAIS - TÊXTEIS



primeira aula de têxteis

na primeira aula de têxteis tivemos uma pequena descrição do que se trata a disciplina de têxteis e o que se pretende que trabalhemos. eu escolhi trabalhar as propostas no diário de projecto.

desenvolvemos vários conceitos de técnicas:

''apilcar'' - LOUISE BORGEOIS

''revestir'' - ROSEMARY TROCKEL; CHRISTO AND JEANNE-CLAUDE

''franzir''

''prespontar''

''stitch'' - LOUISE BORGEOIS; MARIA LAI

''bordar''

''colar''

''engomar'' ou ''termo-colagem''

''tingir''

quinta-feira, 19 de maio de 2011

SÓLIDOS FINAIS

 sólido ''verde''


 sólido ''azul''


 sólido ''vermelho''


sólido ''amarelo''


 sólido ''laranja''


 cubo (1)


cubo (2)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO

1. Inicialmente, desenhei, com a ajuda de régua, esquadro e transferidor, um cubo 12x12 em perspectiva cavaleira.
2. De seguida, desenhei no cubo as respectivas diagonais.
3. Assim o fiz com as respectivas medianas.
4. Desenhei o mesmo cubo em papel de esquiço.
  1. Com a ajuda do modelo tridimensional realizado, criei cinco sólidos dentro do cubo (um cubo 6x6; dois prismas triangulares; e duas formas irregulares) que juntos, constituem todo o cubo (iniciei esta exploração por meio de perspectivas dos sólidos obtidos, cada sólido com cor diferente, sobrepostos em posição de convergência para melhor os diferenciar e verificar a sua modulação e viabilidade de construção). Em cada folha de esquiço, no canto superior foi feita à mão levantada uma pequena projecção ortogonal do sólido destacado.
  2. Criei maquetas dos sólidos realizados em papel quadriculado. Colei-as, depois, no Diário de Projecto.
  3. Cotei e legendei a perspectiva octogonal em método europeu do ‘’sólido azul’’ (junção entre um cubo e um triângulo rectângulo).
  4. Realizei as maquetas finais, em cartolina branca.

REFERENCIAIS







EXPLORAÇÃO DE IDEIAS - FACES DO CUBO



PESQUISA